Wednesday, March 11, 2015

Ensino Ciência e Tecnologia : FameLab 2015





A 6ª edição do Concurso Internacional FameLab está a decorrer. Em Portugal, é 
organizado pela Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica - pelo British Council e pela FundaçãoCalouste Gulbenkian

O FameLab é o mais popular concurso internacional de comunicação científica. Criado em 2005 pela Cheltenham Science Festival, o Famelab ganhou expressão mundial com o apoio do British Council, que o expandiu a mais de 25 países concorrentes, da Europa a Hong Kong.

Pretende inspirar os cientistas a comunicarem a ciência, “desde o sexo dos cangurus até ao vinho do Porto, desde o uso das nanotecnologias na saúde até ao efeito da Lua no nosso dia-a-dia”.



O concurso FameLab consiste na realização de uma apresentação oral de um tópico de ciência e/ou tecnologia, com a duração máxima de 3 minutos, sem recurso a PowerPoint ou outro dispositivo electrónico de apresentação, e com uso limitado de materiais de apoio portáteis.

A qualidade do vídeo não será tida em conta, o que importa é que as comunicações sejam claras e cientificamente correctas. O vídeo não deverá ser editado, nem mostrar outras pessoas para além do próprio apresentador.

Quem pode concorrer:

O concurso FameLab Portugal é de âmbito nacional e é destinado a todas as pessoas, a partir dos 18 anos, de nacionalidade portuguesa ou residentes em Portugal, que trabalhem ou estudem em áreas ligadas à ciência e/ou à tecnologia. 

As candidaturas são individuais

O concurso não se destina a profissionais da comunicação ou das artes.





Regulamento:

Pode ler o regulamento aqui.

Fases do Concurso:

O concurso desenrola-se em três fases:

  • 1ª Fase (Pré-seleção) : Selecção dos concorrentes que passarão à segunda fase, a partir das suas apresentações orais registadas em vídeo;
  • 2ª Fase (Seleção presencial) : Seleção dos concorrentes que passarão à final, a partir das suas apresentações orais realizadas perante júri e público; 
  • 3ª Fase (Final Nacional) : Apresentação oral realizada perante júri e público.
Os autores dos vídeos seleccionados participarão numa semi-final (aberta ao público, entrada gratuita) a 11 de Abril na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, onde serão seleccionados os dez concorrentes que participarão na final. 

Antes da participação na Final, esses dez finalistas terão uma Masterclass de 25 a 26 de Abril sob a orientação de Malcom Love, ex-produtor da BBC e especialista internacional em comunicação de ciência.

A final terá lugar a 9 de Maio no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa. Nessa ocasião, o público também poderá votar no seu favorito.

Ler atentamente aqui

Línguas: 

As apresentações orais na semifinal e final no concurso FameLab Portugal são realizadas na língua portuguesa.

As apresentações orais nas semifinais e finais Internacionais, que terão lugar durante o Cheltenham Science Festival, no Reino Unido, são realizadas na língua inglesa

Outras informações:

Os materiais de apoio às apresentações devem ser reduzidos ao mínimo, pelo que os concorrentes não disporão de mesa de apoio nem de tempo extra para a montagem e desmontagem dos materiais auxiliares. 

A apresentação oral na Final Nacional tem de ser diferente das realizadas nas fases anteriores, embora o tópico possa ser o mesmo.

O vencedor da final portuguesa representará Portugal na final internacional do Famelab, durante o festival de Cheltenham, em Junho.



Inscrição :


O prazo previsto para o envio de vídeos era até hoje 12 Março 2015, mas foi alargado até ao dia 25 de Março, às 24h00

O alargamento do prazo foi feito ao abrigo do artigo 23 do Regulamento do Concurso Famelab Portugal 2015, que prevê esta possibilidade.  

Se é a primeira vez que está a aceder ao sistema de inscrições, necessita de uma password. Para obtê-la deverá preencher o formulário.

Se já tem password e pretende aceder a formulários já iniciados ou inserir novas propostas, preencha os seguintes campos aqui

Ensino:

Embora aberto a todo o público, suponho que seria um excelente projecto a propor aos estudantes de Ciência e Tecnologia do Ensino Vocacional e Ensino Superior, aproveitando o facto de o prazo ter sido alargado.

Apontar caminhos para novos desafios faz parte dos currículos.  Com eventos como estes, promove-se enriquecimento de experiências e desenvolvimento pessoal dos alunos, competências de dinamização de projectos ligados à Ciência.

É preciso inovar nas escolhas, sempre negociando com o grupo/turma. E os professores sabem bem como gerir os currículos, introduzindo diferentes projectos  e actividades.





Algumas considerações:

Este evento é um excelente incentivo aos conhecimentos científicos dos alunos, bem como à sua capacidade de expressão oral na exposição de ideias, e poder de sintese. Também testará a criatividade dos jovens que frequentam as escolas públicas e privadas deste país.

Há alunos que têm excelentes capacidades nas áreas de Ciências e Tecnologia. Apoiados na empenhada tutoria dos professores de Ciências (conceitos científicos) poderão solicitar o apoio de profesores da área de Letras para a exposição, redacção das suas ideias, e desenvolvimento de actividades de artes cénicas ou performativas, dado que o texto cénico faz parte dos currículos de Linguas e Literatura.

Apreendidas as técnicas necessárias à oralidade, exposição clara e sucinta do tema de ciência escolhido, passa-se então à actividade cénica - presença em palco, capacidade de comunicação, interacção com o público e os media.

E testam-se ainda as capacidades criativas, e de resolução de problemas, da maior importância para o futuro da integração dos jovens estudantes no mercado de trabalho, e/ou investigação superior.

É óbvio que não concorrem só pelo prémio, mas pela experiência, o despertar da capacidade de falar da ciência, do modo mais original, acentuando a capacidade de gerir a informação/mensagem num curto espaço de tempo, e frequentar espaços de ciência nacionais e internacionais.

Compete aos professores dinamizar esta actividade, seleccionar os alunos que apresentem melhor e mais original trabalho de divulgação de ciência, bem como a sua capacidade de interacção.

G-Souto

12.03.2015

No comments: