Friday, May 27, 2016

Escolas : Visitas de Estudo : A saltar do livro. Livros Pop-Up




«Pinocchio», Harold Lentz, 1932
http://www.bnportugal.pt/


A exposição A saltar do livro. Livros Pop-up está abriu a 16 Maio 2016 na Biblioteca Nacional de Portugal e vai estar patente até 9 Setembro 2016. Conta a história do livro Pop-up, objecto tridimensional.

Informação: 

A exposição resultou do encontro de dois coleccionadores de livros. O engenheiro de papel André Garcia Pimenta e a coleccionadora de livros de artista e de edição independente Catarina Figueiredo Cardoso.

Do seu encontro surgiu a proposta à BNP da realização de duas exposições: esta primeira sobre livros Pop-up, a segunda sobre todo o espectro dos livros mecânicos.




"Pop up" (em português, 'aparecer', 'surgir') é o termo inglês utilizado universalmente para designar livros em que a abertura de uma página dupla provoca um movimento que faz com que elementos recortados e dobrados se levantem para formarem uma figura tridimensional. 

O fechar da página faz colapsar a figura tridimensional, regressando o livro ao seu aspecto tradicional de códice fechado. 

O termo «pop-up book» foi registado em 1932 pela editora nova-iorquina Blue Ribbon, com o livro Pinocchio de Harold Lentz.

Originalmente escrito como um conto de fadas, Le Avventure de Pinocchio por Carlo Collodi in 1883, a história de Pinocchio foi adaptada e ilustrada pelo ilustrador Harold Lentz. Foi publicado em 1933 pela Blue Ribbon Books (NY).




Em Inglaterra e na Alemanha, além de Raphael Tuck (1821-1900) e Ernest Nister (1842-1909), foi Lothar Meggendorfer (1847-1925) quem mereceu os maiores elogios de historiadores do pop-up book, pelo tecnicismo e qualidade das suas produções divertidas. 

O seu primeiro trabalho foi feito para o seu filho Adolf, pelo Natal de 1878, e até ao abismo da Grande Guerra 14-18, Lothar produziu mais de sessenta livros, para os quais, associado ao editor Jakob Ferdinand Schreiber, mobilizou desenhadores, cortadores, artesãos e coloristas.




«Circo Humberto», 1960
Vojtěch Kubašta

Os livros pop-up podem ser  simples ou de complexidade só permitida pela utilização de programas informáticos que calculam os cortes e dobras e o seu funcionamento para permitir que a figura tridimensional surja e a seguir as páginas duplas sejam fechadas. 


A National Geographic Society, publicou de 1985 a 1994 vinte action books, um dos quais Explore a Tropical Forest (1989), concebido por John Strejan, um dos engenheiros de papel mais reconhecidos, que dois anos depois lançou The pop-up book of M. C. Escher (1991).



Clássicos da literatura infanto-juvenil, como A Pequena SereiaPeter Pan (desde 1935), Cinderella, PrincipezinhoO Feiticeiro de Oz e Alice no País das Maravilhas continuam a ser campo encantador para adaptações pop-up. O livro pop-up de Antoine de Saint-Exupéry saiu entre nós em 2009.




“Thames Tunnel Peep Show”, 1847

Para além do pop-up em sentido estrito (aquele em que a abertura da página dupla faz saltar o elemento tridimensional), a Exposição mostra carrosséis, teatros e túneis, ou seja, livros cuja abertura implica a deslocação mecânica e reposicionamento dos diversos componentes para formarem o elemento tridimensional.


«Hallucination», de Philippe Ug

A Exposição A saltar do livro.Livros pop-up dá uma perspectiva histórica secular deste admirável mundo de livros impressos, recortados e colados em engenhosas construções. 

Na Galeria Auditório, adaptado a espaço expositivo, 74 objectos em vitrines mostram a variedade geográfica, temática e técnica deste universo editorial em expansão, e explicam a complexa elaboração destes livros.


Painéis de S. Vicente em pop-up
André Garcia Pimenta

A Exposição está organizada em três partes:

  • 1ª Parte: Composta por núcleos com os temas recorrentes nos livros pop-up: contos tradicionais, abecedários e numerários, o circo, o mundo apresentado às crianças. 
Cada núcleo constitui um panorama histórico do tema, mostrando a evolução estética e técnica dos livros pop-up. 
  • 2ª Parte:  Dedicada a autores especialmente importantes na produção de pop-ups: Vojtěch Kubašta, Robert Sabuda e Matthew Reinhart, Philippe UG, David Carter e Sam Ita
  • 3ª Parte: Mostra pop-ups criados com uma intenção artística mais vincada, alguns inteiramente realizados à mão, como os livros de Jean-Charles Trebbi, e as obras das portuguesas Catarina Leitão e Ana Terêncio.

A exposição mostra também o processo integral de realização de um pop-up com os Painéis de São Vicente em Pop-Up da autoria de André Garcia Pimenta.





Uplift/ Pop-up Catarina Leitão, 2008 (NY)
Printed & bound by Catarina Leitão 
at the Center for Book Arts, New York, 2008


Educação:


O património destes generosos coleccionadores é de muita qualidade, abrange autores fundamentais para a história dos livros pop-up bem como várias épocas, permitindo uma aproximação pedagógico-didáctica a um tema tão fascinante para a história do livro e da leitura. 

As obras dos artistas plásticos seduzidos pelo pop-up Ana Terêncio, Catarina Leitão e Jean-Charles Trebbi acrescentam um valioso e marcante vinco de contemporaneidade.






A saltar do livro. Livros pop-up é uma exposição de valor pedagógico - livros, leitura, design - que os professores podem inserir nos currículos escolares em visitas de estudo previamente programadas.

Servirá de ferramenta de trabalho/ investigação a estudantes do ensino Superior.

Objectivos:

  • Estudo do livro pop-up na Narrativa: contos infantis;
  • Apropriação de técnicas de elaboração pop-up;
  • Apreensão de aprendizagens visuais, auditivas e cinestésicas;
  • Envolvimento dos alunos numa actividade temática em projecto transcurricular;
  • Desenvolvimento de auto-confiança e entusiasmo;
  • Enriquecimento curricular;
  • Inclusão (beneficia os alunos com maiores dificuldades de aprendizagem ou sócio-culturais.

Currículos:

  • Línguas (materna e estrangeira); 
  • Artes: Educação Visual; Design; 
  • Tecnologias: uso de algumas das ferramentas, de forma a enriquecer os conteúdos criados, enquadrando-os em suporte digital.


Níveis de aprendizagem:

Primário; Ensino Básico; Ensino Secundário; Ensino Vocacional (Artes & Design).


Informações úteis para Educadores:


  • Galeria Auditório da Biblioteca Nacional de Lisboa. 
  • De segunda a sexta, das 09h30 às 19h30; sábados das 09h30 às 17h30. 
  • Entrada livre.


G-Souto

27.05.2016

Copyright © 2016G-Souto'sBlog, gsouto-digitalteacher.blogspot.com®

Creative Commons License
Escolas : Visitas de Estudo : A saltar do livro. Livros pop-up  bG-Souto is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License

No comments: