Tuesday, May 19, 2015

Artes & Educação : Visitas de Estudo







Briança- Festa do Espírito Santo
com retrato de Dacosta 1991-92
Júlio Pomar

"Contemplar a natureza, envolver-se no seu mistério, entre bichos, caminhos e elementos naturais é o que o CAM propõe na exposição Animalia e Natureza na Coleção do CAM."

A Fundação Gulbenkian é uma entidade de referência em actividades culturais e lúdicas ligadas ao ensino.

Relembro Um Chá para Alice que divulguei neste blogue em Janeiro de 2013. Celebrava o clássico de Lewis Carroll através de algumas sugestivas ilustrações contemporâneas sobre Alice

Na altura, propus esta exposição para o estudo do Texto Narrativo, tal como já o fizera com a Exposição Paula Rego, na Fundação Serralves, em Outubro 2004.





English Landscape with s Disruptive Gene, 1987
Steven Campbell

Desta vez, a temática está relacionada com a natureza e os animais, uma temática querida a muitos escritores.

No entanto,  a aula aberta de Língua Portuguesa pode integrar um projecto transcurricular com Ciências da Natureza e Educação Visual.

"Contemplar a natureza, envolver-se no seu mistério, entre bichos, caminhos e elementos naturais é o que o CAM propõe nesta mostra que tem um enfoque temporal a partir da década de 60 do século passado até à atualidade."

A exposição constrói-se a partir do universo iconográfico dos animais e dos quatro elementos naturais presentes na obra de António Dacosta, que encontra também na natureza uma forte ligação à memória e aos monstros que a ocupam, tal como se poderá ver simultaneamente na retrospectiva do pintor.

Pois bem! A mostra reúne cerca de sessenta trabalhos de pintura, desenho, fotografia, vídeo e escultura do acervo do CAM, obras posteriores aos anos 60, de artistas portugueses e estrangeiros de várias gerações, tais como Paula Rego, Julião Sarmento, Júlio Pomar, Graça Morais, Miguel Branco, Gabriela Albergaria, Gerard Byrne, Steven Campbell ou Thomas Joshua Cooper.





A Magia na Caça, 1978
Graça Morais





The Frozen Leopard, 1991-92
Julião Sarmento

"Florestas, feras, sombras, pássaros, mar, cavalos," convidam visitantes curiosos. E aventureiros. Ora os alunos adoram este tipo de actividade.

E na natureza, vão encontrar também uma forte ligação à memória e aos monstros que a ocupam. O que nos leva ao estudo do conto tradicional e da fábula, tipode de texto narrativo em que a presença de animais é constante.





The Vivian Girls as Windmills, 1984
Paula Rego

Ensino:

Agora que os exames de 4º ano (ensino primário) e 6º ano (2º ciclo) terminam depois de amanhã, professores já livres da pressão do cumprimento dos programas curriculares, poderão ao longo o mês e meio de aulas que aproveitar para veicular conhecimentos aos alunos de uma forma activa, cultural, estética, realizando visitas de estudo onde várias aprendizagens e/ou consistência de competências poderão ser complementadas neste tipo de actividades educativas de enorme alcance pedagógico e cultural para o desenvolvimento pessoal dos adolescentes.

É óbvio que os alunos do 3ºciclo também lucrarão com esta exposição, ou outras, na descoberta, e no apuramento da informação, desenvolvimento do sentido crítico e poder de organização de conhecimentos.





Exposição Animalia
créditos: CAM |Gulbenkian





Exposição Animalia
créditos: CAM |Gulbenkian





Exposição Animalia
créditos: CAM |Gulbenkian



Alguns pensamentos:

"A lesson at a Museum as a part of the curriculum will find your students enjoying the numerous exhibitions, the daily hands-on activities and the monthly special events."

G-Souto

Introduza os seus alunos na riqueza e diversidades de obras de arte de colecções e/ou exposições em museus. Verá resultados inesperados, mesmo dos alunos com fraco aproveitamento a nível de uma aula 'clássica'.

Esta pequena introdução, ilustrada com alguns exemplos de aulas vivas, são prova de como os conhecimentos, informações, e ideias partilhadas em espaços de cultura podem envolver os alunos nas competências e aprendizagens a desenvolver ou já desenvolvidas nos currículos, apoiando assim a sistematização.




Exposição Animalia

Aulas abertas em Museus são uma estratégia científco-cultural que nenhum educador pode desperdiçar sob pena de não facultar aos seus alunos, sobretudo aos oriundos de meios sócio-económicos mais desfavorecidos, experiências de vida que podem não voltar a ter.

Exposições são uma excelente estratégia para os alunos adolescentes desfrutar em de histórias, orais, escritas, ou descritas visualmente numa tela. 

Os alunos gostam tanto, que, por vezes, incentivam os pais, posteriormente, a visitar com eles a exposição que viram com a professora.

Afectos que podem ser transmitidos em aulas curriculares e partilhados com pais e educadores.

Todos temos presente o belíssimo filme de Tim Burton Alice in Wonderland que tanto me inspirou para motivar os alunos para o Texto Narrativo, dentro e fora da sala de aula. 

Sim, porque já desde 2004 que partilho da ideia convicta que os conteúdos curriculares passam muito melhor em contexto vivo de aprendizagens.

Foi em 2004 que introduzi a estratégia de aulas no museu para  o estudo da Narrativa e a apropriação de técnicas de escrita criativa na área curricular de Língua Portuguesa. Paula Rego no Museu de Serralves inspirou três turmas na criação de contos e histórias, bem como na consecução de várias actividades de enriquecimento curricular e cultural.

Seguiram-se, entre outras, aula aberta durante a exposição Anos 80, uma Topologia (2006), que pelos relatórios e opiniões dos alunos das turmas envolvidas em Visita de Estudo 6C e Visita de Estudo 6I se monstrou deveras 

Um dos posts do blogue dos alunos foi criado pelo neto do arquitecto Siza Vieira. O aluno fez questão de descrever a experiência de acompanhar a evolução do projecto de seu avó na criação do Museu de Arte Contemporânea Serralves.







Animalia e Natureza
na Colecção CAM


Voltando a exposição Animalia Natureza, esta termina já a 31 Maio, mas  os professores têm ainda uma semana e alguns dias para organizar esta visita de estudo.

Como "cientistas-artistas com alma de escrevinhadores", os alunos, apoiados pelo professor de Ciências Naturais, Educação Visual e Língua Portuguesa, podem catalogar, combinar diferentes registos, desenhar, caracterizar, elaborando uma espécie de bestiário. 


Para esta aventura, os alunos devem fazer-se acompanhar de material de apoio, que pode ir do simples lápis, e bloco-de-notas, ao tablet ou smartphone.


Registar, observar, capturar num traço o que se camufla na tela, encontrar a palavra adequada, descrever o que vê, procurar o gesto justo para capturar esta animalia inquieta, discutir a melhor forma de fixar e desenhar as criaturas que habitam as galerias. 

Horário: 

Das 10:00 às 18:00  |  Encerra à segunda-feira

Local:


Hall e Nave CAM


Currículos:


Lingua Portuguesa ; Educação Visual ; Ciências Naturais.


Níveis de ensino: Ensino Básico (2º e 3º ciclos); Ensino Secundário; Ensino Vocational (Artes).


Introduza os seus alunos na riqueza e diversidades de obras de arte de colecções e/ou exposições em museus.


Espero que esta proposta tenha convencido professores de diversas áreas disciplinares a fazer esta ou outra visita de estudo a Museus.


G-Souto


19.05.2015


Nota: Fundação Gulbekian:

Consições de Utilização das Imagens: As imagens que constam desta galeria destinam-se exclusivamente à divulgação da exposição Animalia e Coleção do CAM devendo a sua publicação ser acompanhada dos respectivos créditos fotográficos (assinalados). as imagens.


No comments: