Tuesday, July 29, 2014

Educação & Cidadania : Mulheres Portuguesas Guerra Mundial 14-18




Enfermeiras portuguesas

Fez ontem 100 anos que começou a Primeira Guerra Mundial. As 'Damas Enfermeiras' estiveram na frente de batalha, assitiram aos horrores de um dos piores conflitos do século XX que tendo tido a sua origem na Europa acabou por se entender a todos os continentes.

Portugal entrou no conflito só em 1916, mas entre os quase 90 mil homens que partiram para as trincheiras, encontravam-se dezenas de mulheres que lutava pela saúde dos  soldados portugueses.


As “Damas Enfermeiras”, assim ficaram conhecidas na História, são algumas das heroínas portuguesas da Primeira Grande Guerra, mas há uma em particular que captou o coração do país. Maria Francisca Machado, filha do então presidente da República, Bernardino Machado. Fazia parte do grupo e foi talvez a mais conhecida de todas. 





Maria Francisca Machado


Em 1916, quando a sociedade limitava o papel da mulher aos cuidados do lar, dezenas de senhoras da mais alta sociedade partiram para a I Guerra Mundial como enfermeiras voluntárias. 

Maria Francisca Dantas Machado foi uma dessas “damas enfermeiras”. Nasceu em Vila do Conde em 1889, fez o curso de enfermagem, e partiu para França.

Prestou um valioso trabalho voluntário nos hospitais de campanha do Serviço de Corpo Expedicionário Português, nos campos da Flandres.


Morreu em 1918, já longe da frente de batalha, quando acompanhava o seu pai no exílio, em Hendaye. 



“A morte dela comoveu a comunidade”, explica o seu sobrinho, Manuel Sá Marques, que nunca conheceu a “Tia Maria” e que hoje é médico. 



Les Portugais en France | I Guerre Mondiale

História Enfermagem em Portugal :

As 'Damas Enfemeiras' foram para a guerra sem armas e viram os horrores de um dos piores conflitos do século XX. 

O seu exemplo levou à criação das escolas de enfermagem de Lisboa e do Porto.

As escolas de enferrmagem são um agente fundamental para a formação humana, cultural, científica e técnica de futuros profissionais de cuidados de saúde e apoio humano.


Documento: Regulamento
O apoio das mulheres ao Corpo Expedicionário Português em França, sobretudo no hospital de Ambleteuse, levou o governo a criar, em 1918, as escolas de enfermagem de Lisboa e do Porto. 

Portugal em duas frentes : breves factos

O historiador Nuno Severiano Teixeira, autor de livros sobre a Primeira Guerra Mundial, explica que o Governo português participou neste conflito em duas frentes distintas. 

Por um lado havia a necessidade de preservar as colónias, o que levou ao envio de tropas para Angola e Moçambique. Mas a grande polémica foi o envio dos cerca de 90 mil soldados para a frente europeia, na Flandres, que se saldou numa derrota que mostrou a inexperiência dos militares portugueses e nunca foi bem aceite ou compreendida pelo povo.



Grupo de Damas Enfermeiras 
Auxiliares da Cruz Vermelha Portuguesa, Ambleteuse

Educação:

Sem dúvida que dar a conhecer os factos históricos ligados ao papel fundamental das 'Damas Enfermeiras' durante a I Guerra Mundial, nas aulas de História 9ª ano, numa fase em que muitas jovens se sentem ainda divididas em relação ao via profissional a seguir a partir do 10º ano poderia ser um recurso a não menosprezar.

Por outros lado, é sabido que essa visão do lugar da mulher ligado ao lar que foi praticada ao longos de tantos anos, e ainda hoje se vislumbram alguns redutos, deverá ser debatida em qualquer currículo tendo por base este exemplo dado por mulheres portuguesas, já lá vão 100 anos.

Foram várias a mulheres portuguesas pioneiras em diversas áreas ao longo da nossa História e nunca é demais realçar este lado precursor feminino.

Sabe-se  qe o governo de Portugal da época não apreciou  o facto de haver mulheres na frente de guerra e criou uma lei de modo a que não fosse permitida  a presença de mais enfermeiras.

Esta postagem, para além do valor pedagógico que poderá ter, pretende acima de tudo ser um tributo às mulheres que tiveram a coragem de partir como voluntárias para frente de uma guerra tão sangrenta, e que quase sempre são esquecidas ou relegadas para segundo plano.

Basta percorrer os vários documentos do portal histórico Portugal 1418.




Créditos vídeo : RR Renascença

Manuel Sá Marques, sobrinho de Maria Francisca Machado, fala de sua tia, pessoa que marcou toda a sua infância, apesar de não ter conhecido pessoalmente

G-Souto

29.07.2014
Copyright © 2014-Souto'sBlog, gsouto-digitalteacher.blogspot.com®

Creative Commons License
Educação e Cidadania : Mulheres Portuguesas Guerra Mundial 14-18 bGinaSouto is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.


No comments: