Friday, March 31, 2017

Escolas : Visita de estudo : José de Almada Negreiros : uma maneira de ser moderno






José de Almada-Negreiros (1893-1970)
Sem título, sem data, grafite e guache sobre papel, 36 x 53,5 cm. 
Colecção particular


"Isto de ser moderno é como ser elegante: não é uma maneira de vestir mas sim uma maneira de ser. Ser moderno não é fazer a caligrafia moderna, é ser o legítimo descobridor da novidade."
José de Almada Negreiros, conferência O Desenho, Madrid 1927

Está patente no Museu Gulbenkian a exposição José de Almada Negreiros: uma maneira de ser moderno. Um quarto de século depois da última grande mostra dedicada ao artista, abriu no dia 3 de Fevereiro e vai prolongar-se até 5 de Junho 2017.





José de Almada Negreiros (1893-1970)
Sem título, 1940, guache sobre papel, 46,7 x 58 cm. 
Colecção particular em depósito no Museu Calouste Gulbenkian/Colecção Moderna

A retrospectiva reúne mais de 400 trabalhos do artista do Modernismo portuguêsmuitos dos quais inéditos, e que "reflectem a inesgotável energia criativa de um autor que se expressou numa imensidade de linguagens artísticas, ao longo da vida", 

Gulbenkian, comunicado de apresentação da mostra nos anos 1910 atravessando  todo o século XX.




José de Almada Negreiros (1893–1970)
"Auto-Retrato num Grupo", 1
925 
Óleo sobre tela 
Museu Calouste Gulbenkian/Coleção Moderna, inv. 83P57


Modernismo:

Em 1873, o poeta Rimbaud dera o mote: "Há que ser absolutamente moderno"

Almada Negreiros (1893-1970) leva-o à letra ao recusar entender o Modernismo como uma moda, segundo a qual bastaria vestir os estereótipos da representação (e depois da abstracção). 

Para ele, o Modernismo seria antes a afirmação de uma condição autónoma do artista, ao qual atribuía a responsabilidade, não de pertencer à modernidade, mas de a fazer acontecer.




José de Almada Negreiros (1893-1970)
Autorretrato, 1940, 
arame e gauche sobre madeira, 36 x 30 cm
Coleção particular

Almada Negreiros (1893-1970) deixou uma vasta obra de pintura, desenho, teatro, dança, romance, contos, conferências, ensaios, livros manuscritos ilustrados, poesia, narrativa gráfica, pintura mural e artes gráficas, cuja produção se estendeu ao longo de mais de meio século.

Almada catalisou a vanguarda artística dos anos 1910 e afirmou uma presença forte na arte ao longo do século XX.

Esta exposição antológica mostra a obra de Almada, um artista que catalisa a vanguarda nos anos 1910 e atravessa todo o século XX.





José de Almada Negreiros: uma Maneira de Ser Moderno
Fundação Calouste Gulbenkian
créditos: Tiago Petinga/ Lusa
via DN Artes

Esta exposição antológica mostra a obra de Almada, um artista que catalisa a vanguarda nos anos 1910 e atravessa todo o século XX.


A exposição tem curadoria da historiadora de arte e investigadora Mariana Pinto dos Santos, com Ana Vasconcelos, conservadora do Museu Calouste Gulbenkian, e é acompanhada de um programa educativo e cultural que se alarga a outras instituições, como a Cinemateca Portuguesa.







Objectivos de uma visita de estudo:

  • Estudo de autores portugueses: arte, literatura, dança, artes gráficas;
  • Apropriação de técnicas;
  • Apreensão de aprendizagens literárias, visuais, auditivas, cinestésicas, até de matemática (ver video abaixo)
  • Envolvimento dos alunos numa actividade temática em projecto transcurricular;
  • Desenvolvimento de auto-confiança e entusiasmo;
  • Enriquecimento curricular;
  • Inclusão (beneficia os alunos com maiores dificuldades de aprendizagem ou sócio-culturais.




José de Almada Negreiros
Auto-retrato

"Os meus olhos não são meus, são os olhos do nosso século!"


Almada Negreiros


Educação:

Fundação Gulbenkian é uma entidade de referência em actividades culturais e lúdicas ligadas ao ensino.

Relembro Um Chá para Alice 
que divulguei neste blog em Janeiro de 2013. Celebrava o clássico de Lewis Carroll através de algumas sugestivas ilustrações contemporâneas sobre AliceAinda em Artes & Educação : Visitas de estudo.

Também posso relembrar a visita à Fundação Museu de Serralves para admirar a Exposição sobre Paula Rego (2004)




Retrato de Almada Negreiros

Competências:

exposição propõe uma abordagem renovada acerca da presença de Almada Negreiros no Modernismo português e é acompanhada de uma programação variada, que evidencia a abrangência da obra do artista.

Os professores poderão aproveitar para veicular conhecimentos aos alunos de uma forma activa, cultural, estética, realizando visitas de estudo, físicas ou virtuais, à Fundação Gulbenkian.

As visitas de estudo a Museus permitem várias aprendizagens e/ou consistência de competências, sendo um complemento dos currículos de enorme alcance pedagógico e cultural, permitindo ainda o desenvolvimento pessoal dos adolescentes.

É óbvio que todos os alunos, independemente do currículo escolar e do nível etário, lucrarão com esta exposição, ou outras, na descoberta, e no apuramento da informação, desenvolvimento do sentido crítico e poder de organização de conhecimentos.






Alguns pensamentos:

"A lesson at a Museum as a part of the curriculum will find your students enjoying the numerous exhibitions, the daily hands-on activities and the monthly special events."

G-Souto

Introduza os seus alunos na riqueza e diversidades de obras de arte de colecções e/ou exposições em Museus. Verá resultados inesperados, mesmo de alunos com baixo aproveitamento, a nível de uma aula 'clássica'.

Esta pequena introdução, ilustrada com alguns exemplos de aulas vivas, são prova de como os conhecimentos, informações, e ideias partilhadas em espaços de cultura podem envolver os alunos nas competências e aprendizagens a desenvolver ou já desenvolvidas nos currículos, apoiando assim a sistematização das mesmas, numa perspectiva real e vivenciada.




José de Almada Negreiros (1893-1970)
Linguagem do quadrado/ Pulsar
Painel de pedra gravada (anos 60?)
Átrio de entrada, edifício-sede da Fundação Calouste Gulbenkian


Currículos:

  • Línguas & Literatura (materna e estrangeira); 
  • Artes: Educação Visual; Design; 
  • Matemática / Geometria de Almada
  • Tecnologias: uso de algumas das ferramentas, de forma a enriquecer os conteúdos criados, enquadrando-os em suporte digital.

Níveis de aprendizagem:

Primário; Ensino Básico; Ensino Secundário; Ensino Vocacional (Artes & Design).




José de Almada Negreiros
Uma maneira de ser moderno
catálogo

Informações úteis para Educadores:

Visitas guiadas físicas e/ou virtuais:

A contactar o Museu Gulbenkian

Local: 
  • Galeria Principal e Galeria do Piso Inferior da Sede Fundação Gulbenkian;
  • De segunda a sexta (terça-feira encerrado, 1 Maio) das 10:00 às 18:00 horas. E quintas e sábados das 10:00 às 21:00 horas (cursos profissionalizante;
  • Entrada: 5€



app Lisboa de Almada


  • App : Lisboa de Almada: conhecer Almada
Mas a arte de Almada não se restringe apenas à exposição na Gulbenkian. Almada está pela cidade de Lisboa. 
E a Lisboa de Almada está disponível numa aplicação (app) gratuita para smartphones
A visita guiada percorre os lugares de vida e trabalho do artista na cidade: a casa onde escreveu Nome de Guerra; os teatros das suas famosas palestras; os cafés onde se reunia em tertúlias e que ostentam alguns dos seus quadros a óleo; e ainda os museus depositários da sua obra plástica; edifícios que guardam os seus magníficos vitrais e painéis, da Gare Marítima de Alcântara à Cidade Universitária, do Diário de Notícias ao Hotel Ritz, da Igreja de Nossa Senhora de Fátima à Estação de Metropolitano Saldanha, entre muito outros. 
Tudo ilustrado, documentado e legendado.

Compatibilidade: Smartphones IOS e Google Play.

Nota: Não me foi possível aceder aos links indicados IOS e Android. Desconheço se foi descontinuada.
No entanto, no vídeo acima publicado Geometria em Almada, o autor faz referência a esta app.

Outros Recursos:








Considerações finais:

Aulas abertas em Museus são uma estratégia científco-cultural que nenhum educador deve desperdiçar sob pena de não facultar aos seus alunos, sobretudo aos oriundos de meios sócio-económicos mais desfavorecidos, experiências de vida que podem não voltar a ter.

Exposições são uma excelente estratégia para motivar os alunos a desfrutar de ambientes culturais que leverão a posteriores actividades: histórias, orais, escritas, ou descritas visualmente numa tela. 

Os alunos apreciam tanto, que, posteriormente, incentivam os pais a visitar com eles exposições a que tiveram acesso com professores.

Afectos que podem ser transmitidos em aulas curriculares, e partilhados com pais e educadores.

Desde 2004 que partilho da convicção com resultados muito positivos que os conteúdos curriculares passam melhor em contexto vivo de aprendizagens.

Foi em 2004 que introduzi a estratégia de aulas no Museu para o estudo da Narrativa e a apropriação de técnicas de escrita criativa na área curricular de Língua e Literatura Portuguesa. 

Paula Rego no Museu de Serralves inspirou três turmas na criação de contos e histórias, bem como na consecução de várias actividades de enriquecimento curricular e cultural.

Seguiram-se, entre outras, aula aberta durante a exposição Anos 80, uma Topologia (2006), que pelos relatórios e opiniões dos alunos das turmas envolvidas em Visita de Estudo 6C e Visita de Estudo 6I se mostrou deveras enriquecedora para os currículos e para as vivências dos alunos, como futuros cidadãos abertos à arte e à cultura.


G-Souto

31.03.2017
Copyright © 2017G-Souto'sBlog, gsouto-digitalteacher.blogspot.com®


Creative Commons License
Escolas : Visitas de estudo : José de Alamada Negreiros : uma maneira de ser moderno bG-Souto is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License

No comments:

Post a Comment